terça-feira, 28 de dezembro de 2010

"A manhã seguinte sempre chega", de Gabito Nunes: "Quando Ana me deixou" - Introdução

"A manhã seguinte sempre chega", de Gabito Nunes: "Quando Ana me deixou" - Introdução: "'Quando Ana me deixou. Queria muito começar o livro com este fragmento de frase, mas não fica bem. É como se inaugura 'Sem Ana, blues', um a..."

Mai um ano...

Mais um ano terminando, mais um aniversário...é engraçado como essa época me deixa especialmente sensível...rsrs...bom, a sensibilidade faz parte de minha natureza, mas nesses dias fico sensível ao olhar...basta alguém me olhar de um modo diferente, já me derreto...
Este ano foi bom, não tenmho do que reclamar...a não ser pelas coisas sem sentido que às vezes rondam meus pensamentos...nada de concreto, apenas pensamentos que tiram um pouco do meu foco, mas tenho lutado muito por mim mesma e, isso tem me feito um bem sem tamanho.
Aliás este ano ficará marcado na minha vida por ter sio um ano em que estou olhando pra mim de verdade, estou fazendo coisas pra me ajudar...muito mais que antes.

quarta-feira, 22 de dezembro de 2010

Feliz Olhar Novo...

O GRANDE BARATO DA VIDA
O grande barato da vida é olhar para trás e sentir orgulho da sua história.O grande lance é viver cada momento como se a receita da felicidadefosse o AQUI e o AGORA. Claro que a vida prega peças. É lógico que, porvezes, o pneu fura, chove demais... Mas, pensa só: tem graça viver sem rir de gargalhar pelo menos uma vez ao dia?Tem sentido ficar chateado durante o dia todo por causa de uma discussão na ida pro trabalho? Quero viver bem. O ano que passou foi um ano cheio. Foi cheio de coisas boas erealizações, mas também cheio de problemas e desilusões. Normal. Àsvezes se espera demais das pessoas. Normal. A grana que não veio, oamigo que decepcionou, o amor machucou. Normal. O próximo ano não vai ser diferente.Muda o século, o milênio muda, mas o homem é cheio de imperfeições, anatureza tem sua personalidade que nem sempre é a que a gente deseja,mas e aí? Fazer o quê? Acabar com seu dia? Com seu bom humor? Com sua esperança? O que eu desejo para todos nós é sabedoria!E que todos saibamos transformar tudo em uma boa experiência!Que todos consigamos perdoar o desconhecido, o mal educado. Ele passou na sua vida. Não pode ser responsável por um dia ruim... Entender o amigo que não merece nossa melhor parte. Se ele decepcionou, passe-o para a categoria três, a dos colegas. Ou mude de classe, transforme-o em conhecido. Além do mais, a gente, provavelmente, também já decepcionou alguém. O nosso desejo não se realizou? Beleza, não tava na hora, não deveriaser a melhor coisa pra esse momento (me lembro sempre de um lance que eu adoro: CUIDADO COM SEUS DESEJOS, ELES PODEM SE TORNAR REALIDADE! Chorar de dor, de solidão, de tristeza faz parte do ser humano. Nãoadianta lutar contra isso. Mas se a gente se entende e permite olhar ooutro e o mundo com generosidade, as coisas ficam diferentes. Desejo para todo mundo esse olhar especial.O próximo ano pode ser um ano especial, muito legal, se entendermosnossas fragilidades e egoísmos e dermos a volta nisso. Somos fracos, maspodemos melhorar. Somos egoístas, mas podemos entender o outro. O próximo ano pode ser o máximo, maravilhoso, lindo, espetacular...ou...Pode ser puro orgulho! Depende de mim, de você!Pode ser. E que seja!!!Feliz olhar novo!!!

(Carlos Drummond de Andrade)

segunda-feira, 6 de dezembro de 2010

Amor que não acontece não vira pó, vira poesia

Você Pediu e Eu Já Vou Daqui...

Você pediu e eu já vou daqui
Nem espero pra dizer adeus
Escondendo sempre os olhos meus
Chorando eu vou, tentei lhe falar,
você nem ligou
Eu nunca consegui me explicar
Por que você não quis me ouvir falar
E deixo todo meu amor aqui
Jamais eu direi, que me arrependi
Pelo amor que eu deixar
Mas da saudade eu tenho medo
Você não sabe eu vou contar todo segredo
Esses caminhos eu conheço
Andar sozinho eu não mereço
E você há de entender, a gente tem que ter
alguém pra viver
Se você quer eu vou embora
Mas também sei que não demora
Você é criança e vai chorar
Só então vai conpreender
que muito amor eu dei
E eu quero ver, você lamentando
meu nome chamar
E quando um dia isso acontecer
De você querer voltar pra mim
O meu perdão eu vou saber lhe dar
E jamais eu direi, que um dia
você conseguiu me magoar
Eu nunca consegui me explicar....

domingo, 5 de dezembro de 2010

sábado, 4 de dezembro de 2010

Música...

If we meet again
I´d tell you how i feel
I´d tell you from the start
I´d tell you love is real

How everything we say
And everything we do
Has been preordained
To bring true love to you
Nothing else is pure
Nothing else is right
You will know for sure
Once you´ve seen the light
(Esbjörn Svensson)

05/12/2011...

Hoje estou em frangalhos...
Sentindo melancolia...saudade tb...
Sinto saudade do que não aconteceu, dos sonhos não concretizados.
Já chorei, pra ver se em forma de lágrimas, tudo isso que sinto vá embora.
Esta fase que estou vivendo está sendo muito dura e, ao mesmo tempo, a considero uma das mais importantes da minha vida...
Estou quem sabe, no momento mais frágil de minha vida...é assim que me sinto...qualquer coisa me faz chorar e, todo sentimento está sendo muito aguçado...mas ao mesmo tempo, me sinto cada dia mais forte, cada dia que passa, tenho a certeza de que isso tudo é uma espécie de fortalecimento que a vida está me dando.
Estou muito próxima de Deus...Ele está como nunca em meus pensamentos e em minha vida...isso também tem me ajudado demais.
Comecei agora, depois de tanto tempo, a dividir um pouco mais as coisas com minha mãe...coisa que sempre resisti...por não querer levar preocupações a ela, e também por achar que ela não poderia me ajudar, que acharia meus problemas uma grande bobagem...mas me surpreendi...Não me aprofundo muito nas questões com ela, mas um pouco que me abro, ela tem sempre uma palavra que me dá muita força!! quem a vê tão pequena, imagina ser uma mulher frágil, mas por trás daquela pessoa tão pequena em estatura, com uma carinha tão humilde, não sabe a força e a fé dessa mulher que eu tenho o ORGULHO de chamar de MÃE!!
Tenho que deixar aqui registrado que cometi o "orkutcídio" ontem...esta idéia já estava em minha cabeça a muito tempo...e lendo um blog que achei super interessante, a blogueira comentava justamente sobre isso, me identifiquei tanto com o texto que não pensei duas vezes em deletar meu orkut no mesmo instante...
Terei muitas coisas pra falar pra minha terapeuta na terça-feira...queria que fossem coisas diferentes a dizer, mas infelizmente por conta de um ato impensado, o discurso não será muito positivo...tudo bem, só mais uma etapa do longo caminho que tenho pela frente...

Até qualquer dia...

sexta-feira, 19 de novembro de 2010

1a sessão...

Bom...está marcado...não adiantou fugir, agora terei que encarar...segunda-feira às 19 hs começarei um encontro comigo mesma...espero muito que dê tudo certo...estou feliz por deixar de resistir a uma ajuda que deveria ter se iniciado a alguns anos...
Porém, TUDO tem sua hora certa...a minha hora "começa" na segunda-feira, 22/11/2010 às 19:00 hs.

Beijos e até qq dia...

quarta-feira, 17 de novembro de 2010

"Amor nos Tempos do Cólera"

Hoje li um texto sobre o filme "Amor nos Tempos do Cólera" que achei muito interessante, gostaria de deixar registrado aqui...talvez apenas para mim mesma, já que me identifiquei muito com o texto...para mim mesma, uma vez que não divulgo este blog...se é que posso chamá-lo de blog...é mais um espaço para que eu deixe registrado algumas coisas...qdo dá, qdo posso, qdo tenho vontade...depois de um tempo leio e na maioria das vezes dou risada de mim mesma...ou nao...
Então aqui vai alguns trechos do texto:

“Nunca estamos tão mal protegidos contra o sofrimento como quando amamos, nunca estamos tão irremediavelmente infelizes como quando perdemos a pessoa amada ou seu amor'(Freud). Acho essas frases notáveis porque elas dizem claramente o paradoxo incontornável do amor: mesmo sendo uma condição constitutiva da natureza humana, o amor é sempre a premissa insuperável dos nossos sofrimentos. Quanto mais se ama, mais se sofre”.(Nasio)

O chão do amor e dos vínculos nos remete à própria construção freudiana, a toda a complexidade fusional, onde união e desintegração, caminham sempre fusionados.

Essa dor o fará criar, viver aventuras, viagens, descobertas, em sua busca incessante de manter vivo dentro de si, o amor por Fermina. Em nome dessa dor e a partir dela, conquistará toda uma vida plena em fatos e acontecimentos.

Para Florentino a máxima de Freud(in “O Futuro de Uma Ilusão”) se aplicaria à reflexão:

"Meu amor, para mim, é algo valioso, que eu não devo jogar fora sem reflexão. A máxima* me impõe deveres para cujo cumprimento devo estar preparado e disposto a efetuar sacrifícios. Se amo uma pessoa, ela tem de merecer meu amor de alguma maneira. (Não estou levando em consideração o uso que dela posso fazer, nem sua possível significação para mim como objeto sexual...). Ela merecerá meu amor se for de tal modo semelhante a mim, em aspectos importantes, que eu me possa amar nela; merece-lo-á também, se for de tal modo mais perfeita do que eu, que nela possa amar meu ideal de meu próprio eu(self)”.


Se, ganhamos algo, com as modificações estruturais que hoje atravessam os vínculos, podemos ver que um deles, será exatamente a possibilidade de erguer o afeto acima das instituições.

É isso...

quarta-feira, 1 de setembro de 2010

Olá...de novo...

Faz tempo que não apareço...que não apareço em meu próprio lar, que não falo de mim pra mim mesma. O que mudou de lá pra cá? Algumas coisas mudaram muito e, outras nada...estou aguardando ainda o tempo passar, e com ele trazer algo novo...novo sentimento, novas expectativas e novas esperanças. Me sinto feliz e agradecida por tudo, mas tenho certeza que algo mais me aguarda...pois é MAIS que eu preciso!!!

E até qualquer dia...